21 de novembro de 2019 Home | Conte sua história | Cadastre-se | Sobre nós | Fale Conosco | Anuncie aqui
 
 
Voltar para a home do GEx
twitterFacebook    Editorial GEx
pesquisar
 
   
 
Idiomas
 
 
Postado em 6/2/2011

A saga do turista estrangeiro em São Paulo

atendimento bilingue ainda deixa a desejar

Por Guacira Singer
guacira@globalexchange.com.br

Outro dia, lendo um artigo na Revista São Paulo, do Jornal Folha de São Paulo, constatei que não sou a única (ou poucas) que constantemente observa o assunto tratado.

"Welcome to São Paulo".... Revista São Paulo, 9-15 de Janeiro de 2011

A três anos da Copa do Mundo, a revista convidou dois gringos para testar o atendimento ao turista na cidade de São Paulo (digo, a maior metrópole do Brasil) em diferentes estabelecimentos, hoteis, restaurantes, cafés, bares, famosas baladas paulistanas,  guichês de informações em aeroportos intenacionais e estações de metrô, taxis, butiques e shopping centers.

De um modo geral, a reportagem constatou que falta muito, mas muito mesmo para que o turista estrangeiro seja atendido me estabelecimentos publicos e comerciais, no mínimo em inglês. Balcão da INFRAERO no aeroporto de INTERNACIONAL de Cumbica, a atendente fala inglês e é gentil, mas em alta estação a empresa coloca atendentes com coletes amarelos, com a frase estampada nas costa "May I help You? " ( Posso ajudá-lo, em português), quando o turista pediu informação, a atendente respondeu : Calma aí, vem comigo! (em portugês) acelerou o passo e o levou até o guichê da INFRAERO. Ok resolveu o problema do turista, mas o que a fez pensar que ele teria entendido a tal expressão tão coloquial: Calma aí, vem comigo! Ela  deveria ter dito no minimo: Please, come with me. Nem com frases básicas o atendente é treinado para tal.

Em espanhol, alguns atendentes arranham o "portunhol" e o turista que se vire pra entender.

Sinais de rua com orientação biligue, pelo menos em locais turisticos mais imortantes, quase nada.

Nas estações de metrô somente 5 das 61 tem placas com orientação em inglês. Mas o Metrô diz que serão instaladas placas bilingues em todas as estações até 2013.

Mas temos que reconhecer que o metrô de São Paulo é ótimo, comparado aos de outras cidades internacionais do mesmo porte. É um dos mais modernos e confortáveis do mundo. Transporta 2,7 milhoes de passageiros por dia, 86% dos passageiros são usuários 3 vezes ao dia, isto é, trabalhadosres. Porém como cobre apenas 1/3 da extensão da cidade, e pela falta de investimentos nesse tipo de transporte coletivo, acaba sendo insuficiente para contar com esse  tipo de transporte durante os eventos que vamos sediar em breve. Ah, importante informar que o metrô de São Paulo, promove aos sábados e domingos da 9 às 14hs, o TURIS Metrô, passeio turistico aos mais importantes pontos turisticos da cidade, a partir da Estacão Sé. Todos acompanhados de guis bilingues. É pagar pra ver!!!

Taxi de  rua com motorista billigue, coitado do turista, sem chance, mas isso é assim também em qualquer outras grandes cidades  ao redor do mundo. Mas imagina-se que o estrangeiro que chega ao aeroporto internaciona, possa ter a chance de pegar um morista que fale um pouco de inglês. A informação é que  isso existe, mas só com muita sorte consegue-se um.

O que se vê muito, é aviso de SALE  ou  xx% OFF ( liquidação e xx% de desconto, em português) estampado em qualquer lojas de shopping centers  ou loja de rua, expressões em inglês. Parte de um grupo de  expressões em inglês absorvidas (ou não) pela nossa língua pátria.

O que me chama a atenção é pensar que estamos há poucos anos para sediar eventos esportivos internacionais, Copa do Mundo, Olímpiadas e estamos há decadas em atraso, nas construções de estádios para sediar jogos e competições, hotéis para hospedar milhares de hospedes nacionais e internacionais, tranporte público para a locomoção desse povo todo, sem falar em restaurantes, sanitários publicos, hospitais e atendimentos médico e outras estruturas importantes.

Não sou pessimista, quero acreditar que vamos conseguir êxito novamente, já sediamos anteriormente outros eventos importantes como o Pan Americano em 2007 e a Eco 92 e reconheço que não deixamos a desejar e não passamos nenhum "mico" . Graças aos tapumes na Linha Vermenha, policiamento ostenciso nas ruas e grandes investimentos privados. Mas será que isso vai ser suficiente novamente? Com os últimos acontecimentos catastróficos no Rio de Janeiro (chuvas e guerra com o tráfico de drogas), já  fico um pouco com o "pé atrás".

Voltando a questão dos idiomas....

São Paulo recebeu 12 milhões de turistas em 2010, sem contar as estrangeiros em viagens a negócios, pois São Paulo é a Business Capital na America Latina. Hoje,é além de um importante centro econômico e financeiro, um dos principais pólos de irradiação de tendências, cultura e entretenimento do Brasil.

Como pode essa cidade, com esse número enorme de estrangeiros,  ter apenas 7 centrais de atendimento ao turista ( o que não garante que seja todas billigues), apenas 5 estações de metrô com orientação bilingue?

Citamos alguns dos lugures mais visitados por turistas estrangeiros, e com isso reafirmo que a cidade precisar ter estrutura de comunicação bilingue satisfatória.

Avenida Paulista
Masp - Av Paulista
Museu do Futebol - Estádio do Pacaembu
Pinacoteca - Pça da Luz - Bom retiro
Estação Pinacoteca - Lgo General Osório / Luz - Centro
 Teatro Municipal - Anhangabau -Centro
Mercado Municipal - Centro
Parque do Ibirapuera - Av Pedro Alvares Cabral
Museu da Lingua Portuguesa - Pça da Luz - Bom Retiro
Catedral da Sé e Páteo do Colégio - Centro
Museu do Ipiranga - Ipiranga
Rua Oscar Freire - Jardins
Shopping Center Iguatemi - Av Faria Lima

Quem se arrisca a verificar se o turista estrangeiro vai curtir e absorver todas as informações desses locais? Há alguns anos atrás, fiz um tour pela cidade de São Paulo com uma amiga americana e passei vergonha, confesso. Não planejei o dia correto e vários dos locais estavam fechados no dia, em plena quarta feira (como se turista estrangeiro só visitasse a cidade nos fins de semana), informação em inglês através do meu próprio conhecimento, náo encontrei um "cristo" que pudesse dar qualquer informação em inglês.  Confesso que  esse "mico" foi há alguns anos, acho que está na hora de fazer esse tour novamente.

 

Sobre o autor...

Guacira Singer

Guacira Singer é empresária na área de Intercâmbio Cultural e Turismo. Diretora Geral e Editora do Global Exchange - Portal de Intercâmbio.

Saiba mais - Apresentação

Guacira Singer
guacira@globalexchange.com.br


Últimos artigos de Guacira Singer

New York
Turismo nos EUA: opções para todos os gostos
As melhores opções para levar dinheiro na viagem
SEVIS - Student and Exchange Visitor Information System
Fernando de Noronha - O Caribe Brasileiro
EUA vão agilizar visto para turistas
New Year !!!
Visto Americano para Brasileiros
Quem é Guacira Singer
Falar uma terceira língua???

Veja todos os artigos publicados por Guacira Singer clicando aqui.


Especiais GEx

Especiais GEx

 
   
 
© 2019 Global Exchange. Todos os direitos reservados.